terça-feira, 21 de junho de 2016

XVII Feira de vinil no Instituto Bennet, RJ - 16 de junho.


A XVII feira de discos no Instituto Bennet arrebentou numa tarde de temperatura impecável e organização idem. Esta edição homenageou o músico Wilson das Neves. Vários expositores como de costume oferecendo preços – em sua maioria – muito bons. Às 11:30 a feira já estava com grande volume de aficionados se debruçando nas bolachas mais deliciosas do planeta.

 

Destaco nesta edição duas coisas: retiraram a discotecagem dos DJ´s da sala principal – o que atrapalhava a negociação com os lojistas e interação dos discófilos – para alocarem no pátio, onde o som se propaga melhor por ser mais aberto. E a deliciosa refeição da cozinha do colégio, muito bem feita, caseira e com preço acessível.

video

Partindo agora para as ofertas...estavam incríveis. Destaco a Sonzera de São Paulo (http://www.sonzerarecords.com) com seu furgão azul que trouxe um acervo espetacular com preços muito bons, além de atendimento de qualidade. Blocos bem divididos por gênero, LPs bem cuidados, enfim, todo um profissionalismo que deixa exemplos. Este pessoal se estabelece definitivamente como uma das forças do setor no Brasil. A Tropicália também não ficou atrás, com importados muito interessantes, aquele desconto sempre conhecido nas compras e o pessoal nota dez, que trabalha também em parceria com a Satisfaction discos do organizador Marcello Maldonado. A Supernut Records do Fabio levou pra feira – como de costume – sua promoção de leve 3 por um preço único que funciona. É saber escolher...


Compactos importados para todos os gostos muito bons, apesar do preço dos 7” ser um pouco salgado em relação àos long plays. Sempre me falta um pouco de paciência para garimpar compactos! Os importados beiravam a faixa de R$120,00, enquanto que os nacionais, pela maior oferta, variavam bastante.

Nesta feira consegui vários itens que vinha buscando há tempos e não havia adquirido ou por preços altos (como no Mercado livre) ou pelo estado do item. Destaco uma edição importada do “The crossing” do Big Country por apenas R$ 20 mangos com letras em alto relevo douradas e capa texturizada verde escuro. A nacional era de cor azul normal. Um luxo. Outros destaques foram o “Brain salad surgery” do ELP em sua edição completa de 1973 (a melhor capa da música pop em todos os tempos na minha opinião) e a edição de aniversário de 25 anos do “War” do U2 (com encarte envelope, mais letras e fotos num livreto caprichado). Vale dizer que esta edição está descontinuada. O álbum foi tema recente neste blog. Mesmo sem conhecer muitas feiras pelo país me atrevo a dizer que está entre as 3 maiores do Brasil.  Segue a foto dos itens que adquiri e algumas fotos do evento.  Aguardamos a próxima com ansiedade já...



Fotos:1,4 (Alvaro Az); 2 e 3 (Wilza Santos); filmagem: Wilza Santos.